Associação de Pesquisadores em Arte Sequencial

Ultimas Postagens
Destaques e Notícias

Publicações

A ASPAS estreou como editora no ano de 2015 com o o objetivo de divulgar pesquisas sobre arte sequencial realizadas por seus associados.

Para adquirir alguma obra impressa, escreva para o e-mail aspascontato@gmail.com

ARTE SEQUENCIAL EM PERSPECTIVA MULTIDISCIPLINAR

Iuri Andréas Reblin
Marcio dos Santos Rodrigues
(Organizadores)

Primeira publicação da ASPAS, o livro reúne os textos que foram discutidos e apresentados no 1º Entre ASPAS – Encontro da Associação de Pesquisadores em Arte Sequencial. O Entre ASPAS foi realizado entre os dias 22 e 24 de maio de 2013, na cidade de Leopoldina, pertencente à Zona da Mata Mineira, e pesquisadores e pesquisadoras, estudantes, docentes de campos de saber distintos e de diferentes localidades do país para compartilhar pesquisas, trabalhos e experiências e promover o debate de temas e abordagens a respeito da arte sequencial. Os textos que apresentamos reúnem alguns dos trabalhos apresentados nas palestras e nas oito mesas do evento (distribuídas em dois grupos de Trabalho), e inauguram a “Série ensaios acadêmicos”. Essa série apresentará, com regularidade, sempre trabalhos de pesquisas gestados dentro do âmbito dos encontros promovidos pela Associação. O livro está disponível em versão impressa e digital e pode ser acessado gratuitamente clicando aqui! 

RELIGIOSIDADE NAS HISTÓRIAS EM QUADRINHOS

Amaro X. Braga Jr
Iuri Andréas Reblin
(Organizadores)

As histórias em quadrinhos possuem, além de uma dimensão artística e midiática, uma dimensão social. Entre as suas histórias é possível encontrar pessoas, lugares, práticas e acontecimentos que retratam e resgatam uma boa parte dos acontecimentos sociais e representam visualmente circunstâncias sócio-históricas e político-culturais das mais diversas. A religiosidade é uma expressão humana que se refere à busca por um sentido de viver e morrer,  envolvendo a dimensão da transcendência, e que adquire contornos em práticas, em ditos e ritos e em sistemas de crenças. Estes, por sua vez, referem-se a uma forma institucionalizada da religiosidade, a religião. Tanto a religião quanto as diferentes formas de religiosidades que permeiam a vida humana resultam das diversas maneiras do ser humano se entender no mundo, de organizá-lo para nele viver. São, portanto, culturais e sociais e são, em variadas escalas, manifestação do universo simbólico cultural humano. Esse universo de significados e sentidos é o meio pelo qual a vida humana se dá e é o meio pelo qual ela é possível. Logo, as mais diferentes produções humanas, bens artístico-culturais, tratam retratos deste universo. Assim, o proposto desta coletânea reside na provocação do exercício de olhar para bens artístico-culturais específicos, neste caso, às histórias em quadrinhos, a fim de investigar e perceber de que maneira os aspectos e as características atinentes às religiosidades encontram eco em suas narrativas. Em outras palavras, o que propusemos foi reunir as ações de pesquisadores e pesquisadoras que resolveram captar as diferentes religiosidades através das histórias em quadrinhos.  O livro possui versão impressa e digital e pode ser acessado gratuitamente clicando aqui!

AS HISTÓRIAS EM QUADRINHOS E A HISTÓRIA: PRÁTICAS QUE ULTRAPASSAM FRONTEIRAS.

Natania A. Silva Nogueira
As Histórias em Quadrinhos e a Escola é o resultado de 12 anos trabalhando com o uso dos quadrinhos na sala de aula. É um livro criado para os profissionais docentes, que muitas vezes não dispõem de material de apoio para desenvolver seu trabalho junto aos alunos. Buscando fugir de uma linguagem acadêmica, a obra procura trazer aos profissionais do ensino elementos que lhes permitam trabalhar com quadrinhos de forma simples e eficiente. Há exemplos de trabalhos bem-sucedidos que podem ser reproduzidos ou adaptados às necessidades da escola e da disciplina. Quais conteúdos podem tirar proveito do material? Todos, sem exagero. Os quadrinhos podem ser utilizados em todos os anos da educação básica, nas aulas de História, Geografia, Ciências, Matemática e muitas outras disciplinas. Parafraseando as palavras de Flávio Calazans, o limite está apenas na criatividade do professor. 

VAMOS FALAR SOBRE QUADRINHOS?



Iuri Andreas Reblin
Renato Ferreira Machado
Gelson Weschenfelder (org)

As histórias em quadrinhos, bem como outras produções que podemos incluir numa compreensão ampliada do conceito de “arte sequencial”, como as animações, os filmes e até mesmo enredo de games, são expressões de uma cultura em convergência constante de e em nosso tempo, no qual narrativas se entrecruzam, transitam por diferentes mídias, adaptam-se, transformam-se e transvestem-se de diferentes roupagens, adquirindo uma espécie de “status” no mundo “real”. O presente livro discute itinerários da cultura pop e suas distintas expressões mediadas aqui, especialmente, pelas histórias em quadrinhos, enquanto produção, bem artístico-cultural de nosso tempo. “Vamos falar sobre quadrinhos?” é fruto do I Colóquio Regional Sul em Arte Sequencial, ensejado e realizado anualmente pelo Grupo de Pesquisa Interdisciplinar em Arte Sequencial, Mídias e Cultura pop, vinculado à Associação de Pesquisadores em Arte Sequencial (ASPAS), ao PPG da Faculdades EST, com parceria institucional do UNILASALLE. O evento visa reunir pesquisadores e pesquisadoras, docentes e discentes que têm se ocupado com o estudo da arte sequencial nas mais diferentes áreas do saber, e ser um espaço de socialização de pesquisas, buscando um mapeamento das pesquisas e de pesquisadores e pesquisadoras da região sul, ultimando a articulação de um grupo contínuo de discussão, em sintonia com a proposta da ASPAS. O livro pode ser acessado gratuitamente clicando aqui!

A ARTE DOS QUADRINHOS

Edgar Franco
Catia Ana Baldoíno
(organizadores)

A publicação reúne textos que resultaram de pesquisas apresentadas durante o III Fórum de Pesquisadores em Arte Sequencial, realizado em 2016, pela Associação Nacional de Pesquisadores em Arte Sequencial (ASPAS) em parceria com o Grupo de pesquisa Criação e Ciberarte (UFG), contando com o apoio do Programa de Pós Graduação em Arte e Cultura Visual da Faculdade de Artes Visuais da Universidade Federal de Goiás. o III FNPAS teve como tema “A Arte dos Quadrinhos”.  Esse volume é um documento da diversidade de temas que compõe o amplo espectro da pesquisa dos quadrinhos no Brasil na contemporaneidade. O livro pode ser acessado gratuitamente clicando aqui!
Outras Publicações com o selo da ASPAS


O PLANETA DIÁRIO: RODAS DE CONVERSA SOBRE QUADRINHOS, SUPER-HERÓIS E TEOLOGIA 


Iuri Andréas Reblin
O livro Planeta Diário: rodas de conversa sobre quadrinhos, super-heróis e teologia é uma obra autoral, despretensiosa que reúne as principais entrevistas concedidas pelo prof. Dr. Iuri Andréas Reblin sobre quadrinhos e teologia a diferentes profissionais, entre jornalistas e intelectuais, com a intenção de aproximar o debate sobre a nona arte a distintos círculos e torná-lo acessível a pesquisadores e fãs da arte sequencial. Assim, o livro aborda perguntas como "Qual a relação entre teologia e super-heróis?"; "Como se dá a relação entre religião, quadrinhos e cultura?"; "Qual é o super-herói brasileiro criado nos Estados Unidos mais fiel ao contexto brasileiro?"; "É possível dizer que grande parte da indústria do entretenimento se apoia o trabalho de Stan Lee?"; "Qual é o futuro da pesquisa sobre quadrinhos no Brasil?" Trata-se, pois, de uma obra autoral, acadêmica, sem fins lucrativos, com download gratuito no ISSUU e que conta com o belíssimo traço de Savio Roz. 

O livro pode ser acessado gratuitamente clicando aqui!
QUESTÕES DE SEXUALIDADE NAS HISTÓRIAS EM QUADRINHOS

Amaro X. Braga Jr (org)

O livro, publicado pela Editora da Universidade Federal de Alagoas, reúne as pesquisas feitas por diversos investigadores de quatro regiões do Brasil enfocando questões de sexualidade em diversos gêneros de HQ: mangá, comic e nos gibis. A coletânea é organizada pelo sociólogo e professor da Universidade Federal de Alagoas, Amaro Braga. Os artigos são uma análise das representações das identidades sexuais nos quadrinhos, discutindo os limites entre identidade sexual, pornografia e erotismo, tanto nos quadrinhos norte-americanos de super-heróis, passando pela diversidade de identidades sexuais dos mangás até os quadrinhos independentes e brasileiros. A análise apresenta estudos enfatizando não apenas a eroticidade, mas sobretudo, a homossexualidade masculina e feminina nestas HQs, além de discutir os limites que os quadrinhos fazem entre violência, sexualidade e perversão. A capa do livro foi produzida pelas desenhistas alagoanas do Studio Pau-Brasil Mariana Petróvana (Mari Youko Sama) e Janaína Araújo, homenageando os mangá Yaoi, um dos temas de estudo da coletânea. A coletânea foi aprovada em edital público de avaliação pela Editora da UFAL e conta com o apoio da ASPAS – Associação dos Pesquisadores de Arte Sequencial. Este ano, ainda está previsto a continuação do estudo, o volume 2, intitulado: “Representações do Feminino nas Histórias em Quadrinhos” voltado para os estudos sobre gênero social nas HQs.

GÊNERO E SEXUALIDADE NAS HISTÓRIAS EM QUADRINHOS 

Amaro Xavier Braga Jr.
Valéria Fernandes da Silva (org)

Tema: Vol1 - Representações do Feminino nas Histórias em Quadrinhos. 242p. A coletânea analisa como as questões de gênero estão sendo trabalhadas nos quadrinhos. concentra-se na representação dos papeis femininos dos quadrinhos infantis nacionais (como a mônica) e internacionais (como em mafalda); passando pelos quadrinhos de superheróis e so surgimento da superheroína nos comics, dos papeis femininos e as representação de personagens femininas nos mangás shonen e shojo até as publicações autobiográficas undergrounds que destacam o papel da mulher no irã e nos quadrinhos feministas norte-americanos. Vol2 - Questões de Sexualidade nas Histórias em Quadrinhos. 177 p. O trabalho analisa a representação as identidades sexuais nos quadrinhos. discutindo os limites entre pornografia e erotismo, tanto nos quadrinhos norte-americanos de super-heróis, passando pela diversidade de identidades sexuais dos mangás até os quadrinhos independentes e nacionais. A análise apresenta estudos sobre o lesbianismo,a pesar do foco maior ser a homossexualidade masculina. Analisa as relações que os quadrinhos fazem entre violência, sexualidade e perversão.


SÉRIE “QUADRINHOS E EDUCAÇÃO”. COMPILADOS DE ARTIGOS TEMÁTICOS, INCLUINDO TRABALHOS DE ASSOCIADOS. AS PUBLICAÇÕES SÃO IMPRENSAS DESDE 2015 EM PARCERIA COM A FACULDADES DOS GUARARAPES (PE).

RELATOS DE EXPERIÊNCIAS E ANÁLISES DE PUBLICAÇÕES

Amaro Xavier Braga Jr.
Thiago Modenesi (org)

Primeiro volume de uma série de artigos compilados em áreas temáticas afins, organizados pelos professores Amaro Braga e Thiago Modenesi, inclui 12 artigos de pesquisadores de diferentes localidades do Brasil. Divide-se em Relatos de experiencias e Análises de publicações.





PROCEDIMENTOS DIDÁTICOS

Amaro Xavier Braga Jr.
Thiago Modenesi (org)


Este segundo volume aborda as experiências com procedimentos didáticos envolvendo HQs. Lançado durante as 3as Jornadas Internacionais de Histórias em Quadrinhos na Universidade de São Paulo, em 2015, o novo volume conta com a presença de autores de várias universidades brasileiras, além de artigos de pesquisadores uruguaios e peruanos. Seu enfoque se dá nos debates acerca da relação dos quadrinhos com os procedimentos didáticos na sala de aula, apresentando relatos de experiências, conjunto de práticas e análises teóricas, partindo de ações desde o ciclo básico até o ensino superior. 

FANZINES, ESPAÇOS E USOS PEDAGÓGICOS

Amaro Xavier Braga Jr.
Thiago Modenesi (org)

O terceiro volume organiza-se em três blocos temáticos. O primeiro concentrou uma série de artigos que descrevem a relação que as HQs têm com o universo de produção do fanzine – aquelas publicações artesanais que circulam em diversos ambientes, mas, principalmente, os chamados alternativos, sobre temas mais diversos e cuja linguagem das HQs é uma base comum. O segundo bloco avalia os espaços pedagógicos das HQs, tanto aqueles relativos ao espaço interno da unidade escolar (sala de aula), quanto àqueles que, longe da escola, se tornam espaços de recepção dos escolares. O último bloco concentra suas análises nas potencialidades de uso pedagógico das publicações de histórias em quadrinhos. São relatos e análises que privilegiam obras em específico e enfatizam seus usos educacionais.