Associação de Pesquisadores em Arte Sequencial

Ultimas Postagens
Destaques e Notícias
FANZINE SOBRE DEPRESSÃO EM EVENTO PARA DISCUTIR O TEMA NO INSTITUTO FEDERAL

FANZINE SOBRE DEPRESSÃO EM EVENTO PARA DISCUTIR O TEMA NO INSTITUTO FEDERAL

Com o objetivo de tratar do tema Depressão no ambiente escolar, realizou-se nos dias 29 e 30 de agosto um seminário, como atividade letiva para todos os estudantes, que agrupou esforços de equipe multidisciplinar, capitaneada pelo psicólogo do IFF Macaé, Marcelo Quirino, além de assistentes sociais e corpo pedagógico da instituição, e cerca de 100 voluntários, a maior parte, estudantes, sob o título que encerra uma interrogação – “Depressão, e Eu com Isso?”.

A pergunta em questão, trouxe à baila a reflexão sobre o papel dos diferentes segmentos da instituição frente a este problema que, embora presente de forma incontestável como “mal moderno” frequente na vida de muitas pessoas, não costuma ser tratado de maneira adequada e frequentemente percebem-se muitos mitos e preconceitos em torno do assunto. 

Segundo o psicólogo Marcelo Quirino, o evento foi motivado pelo intento de dirimir os tabus e a desinformação sobre essa psicopatologia que acomete a todos, sem distinção de idade. Considerando todos os prejuízos claramente perceptíveis em diversos âmbitos, inclusive na vida dos estudantes e servidores, em suas diversas dimensões, seja social, afetivo, relacional, profissional, cognitivo ou acadêmico, afeta seriamente a vida de todos.

Conforme divulgado no portal do IFFluminense, Marcelo comentou que o evento não pretendeu ser resolutivo de determinada questão, mas não deixou de possibilitar um outro olhar sobre aquilo que nos assola. "Temos alunos felizes, menos angustiados, servidores mais próximos uns dos outros e que trocam informaçoes sobre o que ouviram, referindo-se ao saldo unanimemente positivo, conforme as manifestações dos estudantes, servidores, visitantes e pais de estudantes que concorreram maciçamente ao evento, nos dois dias dedicados à promoção de palestras, oficinas, apresentações artísticas e também o lançamento e distribuição do fanzine desenvolvido especialmente pelo Coletivo IFanzine para o evento.

FANZINE DA DEPRESSÃO
O Fanzine, com título homônimo ao evento, foi proposto pela comissão organizadora durante a estruturação da programação, ao coordenador do projeto IFanzine, Beralto, que prontamente acatou o desafio de envolver os estudantes na produção autoral. Segundo Beralto, os estudantes que atuam no projeto IFanzine, bolsistas de extensão e voluntário(a)s, já estão acostumados a encarar propostas interdisciplinares, travar parcerias com os diversos segmentos da escola, seja ensino, extensão ou pesquisa, e conduzir processos criativos à moda “Do it Your Self”, de forma destemida e espontânea, pois já incorporaram o espírito zineiro de expressar ideias, deixando de lado a premissa de que a suposta “falta de criatividade” ou “falta de jeito para artes visuais/manuais” ou a falta de expertise é obstáculo para se fazer uma revista artesanal.

Já são quase cinco anos em que nosso projeto incorporou ao cotidiano da escola a proposta do fanzine, percebida como uma ferramenta de inestimável valor tanto no processo ensino e aprendizado, seja como estímulo à produção textual e/ou método avaliativo, como também, vem sendo acolhido como mídia alternativa com ampla eficácia educomunicacional. Somente neste mês de agosto, além do evento sobre o tema depressão que mobilizou toda a comunidade estudantil, sendo um excelente momento para dar visibilidade ao fanzine e ao projeto, atendemos mais de 200 estudantes, num trabalho de Língua Portuguesa e Literatura, como processo avaliativo, subsidiado pelas oficinas que o projeto realizou à convite de duas professoras da escola”, complementou Beralto.

Em meio às várias atividades desenvolvidas em salas de aula e auditórios da escola no decorrer dos dias 29 e 30 de agosto, o projeto IFanzine se fez presente durante todo o evento com uma sessão de autógrafos, na qual participaram o(a)s estudantes autore(a)s com uma sessão de autógrafos, que sempre acontece quando do lançamento dos zines produzidos pelo projeto, como forma de dar relevo ao zine como estímulo à autoria e estabelecer uma relação mais fraterna e horizontal entre leitor/autor, prática implícita na cultura fanzineira.

A PRODUÇÃO E CARACTERÍSTICAS DO ZINE
A feitura do zine envolveu a participação do coordenador do projeto IFanzine, o Beralto (Alberto de Souza) e o psicólogo Marcelo Quirino, coordenando a produção dos estudantes. Realizou-se uma oficina no mês de julho e aconteceram convocatórias junto aos grupos de voluntários nas redes sociais. Os estudantes vinculados ao projeto, bem como voluntário(a)s colaboraram nas produções com cartuns, HQs, ilustrações e poemas. O fanzine, em formato 10x15cm, 20 páginas em preto e branco, reproduzido em fotocópia, contou ainda com uma versão online com conteúdo extra e que foi lançado simultaneamente no dia 30 às 16h, tal como divulgado na fanpage do projeto IFanzine. O zine impresso contém um QR Code que facilita o acesso ao link do e-zine.  Outra novidade é que a edição de 300 exemplares contou também com uma tiragem de 50 unidades com capa cartoneira, utilizando papelão reaproveitado pintado à mão com guache por meio de técnica de stencil. A manufatura desenvolveu-se em mutirão reunindo os autores e outros integrantes do corpo de voluntários do evento.

LINK PARA ACESSO AO ZINE NA VERSÃO ONLINE:

Veja algumas fotos!